Raimundos:

'o barco também é meu'

Canisso sai em defesa do


Digão, vocalista do Raimundos, chamou atenção essa semana ao declarar que o palco não é 'palanque'

Segundo o músico, protestos como os do Lollapalooza 2022 seriam parte de 'cartilha clichê': 'Eu achei 'paia', disse o músico em entrevista ao Splash


'As pessoas me cancelaram porque eu falei mal do comunismo. Mas uma coisa é clara, o nome só mudou, porque isso, na verdade, é censura', disse Digão



Agora, o baixista do Raimundos, Canisso, disse que a opinião de Digão não representam o pensamento
da banda

'Desculpa, meu caro, mas o barco também é meu', escreveu Canisso em resposta a um tweet que pedia para que ele deixasse o 'barco furado' que a banda teria se tornado


Canisso ressaltou que Raimundos não deve ser chamada de bolsonarista 'enquanto estiver na banda'


Para saber mais sobre a resposta de Canisso às críticas, acesse o site da Rolling Stone Brasil

LEIA MAIS!

CLIQUE AQUI

Créditos: REPRODUÇÃO/TENOR
Texto: REDAÇÃO
Edição: Gustavo Correia
Supervisão: Vitor Balciunas

CLIQUE AQUI